Químicos pelo mundo – Ricardo Guilherme (Espanha)

 

Nome: Ricardo Guilherme

Curso: Mestrado em Biotecnologia, ramo Alimentar

Ano: 1º ano

Local de ERASMUS: Corunha, Espanha

Universidade: Facultade de Ciencias Universidade da Coruña

1

 

 Qual foi a primeira foto que tiraste em ERASMUS?

2

Depois de uma tarde cansativa de visita à cidade, porque não uma cervejinha para refrescar? Esta foto não a primeira que tirei, mas foi uma das primeiras (as outras não estão com qualidade por causa da brilhante camara de telemóvel que tinha)

            – Em que é que pensaste quando estavas no autocarro?

Bem, na realidade pensei em muita coisa. Se iria correr bem, se me iria adaptar, como iria conseguir lidar com as saudades da família, amigos, do país. Mas ao mesmo tempo ia pensando no que ia acontecer de bom: conhecer novas pessoas, novas culturas, fazer amigos pelo mundo e isso acho que foi o que me fez fazer a longa viagem de autocarro tranquilo, o saber que as coisas boas me iriam fazer feliz, pelo menos durante a minha estadia.

               – Porque escolheste esse país? E essa cidade?

A minha primeira opção não foi esta cidade. A minha primeira opção, como a maior parte das pessoas sabe, foi Istambul e fui aceite lá. No entanto, desde o momento em que fui aceite até ter de realmente decidir, parecia que Istambul se tornava cada vez mais instável e inseguro para poder fazer o meu Erasmus com tranquilidade. Assim, tive de escolher outra cidade e já havia poucas cidades por onde escolher. Então eu pensei “porque não ir para Espanha e aprender Espanhol?” e assim foi. Escolhi a Corunha porque já conhecia esta zona e adoro. É muito rica em paisagens e em comida! Tem muitas tradições parecidas com as nossas, mas muitas tradições diferentes também.

– Do que sentes mais falta na tua nova universidade em comparação com o nosso DQ?

Sem dúvida que o ambiente mais acolhedor que temos no DQ. Acho que aqui na faculdade as pessoas são um pouco mais distantes. Por isso esse ambiente, para mim, é o que mais falta faz aqui.

                – Já provaste algum prato típico da cidade onde estás?

Sim, claro que sim! Quem me conhece sabe que eu tenho que experimentar os pratos típicos de qualquer sítio que vá.

3

As típicas tapas… Que boas que são! E baratas! Neste caso é “Raxo de pollo” que é uma espécie de fritada como se faz em alguns sítios de Portugal com batatas fritas.

4

Claro que tinha que experimentar a típica Tortilla! Muito bom mesmo!

5

Mais uma foto das típicas tapas. É ou não é de fazer crescer água na boca?

          – Do que é que tens mais saudades de Aveiro?

Tenho saudades de imensa coisa em Aveiro. Tenho saudades da ria, dos moliceiros, de ser uma cidade pequena onde facilmente se vai a qualquer lado a pé, mas o que tenho mais saudades é dos meus amigos, sem dúvida. Estive 3 anos e meio sempre com as mesmas pessoas e agora, do nada, vejo-me sem essas pessoas. Acaba por ser bom porque assim ficam fortalecidas as amizades, mas as saudades são mesmo muitas.

                        Algumas fotos

6

Esta foto foi tirada num parque construído num sítio onde antigamente era um aterro. É um parque muito bonito com uma vista panorâmica de toda a cidade!

 

7

Eu e os Madeirenses que me chateiam o juízo mas que são uns colegas de casa espetaculares, numa festa de Erasmus, Beer Pong.

8

Nesta foto temos 5 países representados: Portugal (eu e os meus colegas de casa), Turquia, Itália, Espanha e Polónia (por ordem da esquerda para a direita).

9

Uma das muitas coisas que adoro nesta cidade, o mar. Faz-me sentir em casa!

10

Por último e como Erasmus não é só festa, fica aqui a prova que ando a fazer alguma coisa! Esta foto foi tirada numa visita de estudo a um laboratório de reprodução assistida.

 – Uma mensagem a quem não tem coragem de ir de ERASMUS:

Erasmus é algo que todos deveriam fazer. Não porque se conhece novas pessoas, novas culturas ou porque há muita festa (isso também é bom, claro ahah) mas porque quando te vês num país diferente, completamente sozinho, das duas uma: ou ganhas medo e voltas ou então passas por uma experiência que, acima de tudo, te enriquece enquanto pessoa e te permite conheceres-te a ti próprio muito melhor. Por isso tu que não sabes se vais de Erasmus ou não, pensa para ti mesmo o que tens a perder. Pensa em todas as pessoas novas que podes vir a conhecer. Pensa que é uma oportunidade única para ou aprenderes ou melhorares outra língua. Pensa em ti e no quanto irias ganhar se fosses de Erasmus. Arrisca, sai da tua zona de conforto!

                – Uma mensagem a alguém especial de Aveiro:

É difícil mandar mensagem só a uma pessoa quando tenho amigos fantásticos. Quero que saibam que agradeço, do fundo do coração, todo o apoio que me têm dado desde sempre e especialmente nos momentos mais difíceis da minha vida. Sem vocês não era nada, mesmo nada. Espero que tenham muitas saudades e em Setembro quando voltar matamos as saudades.

Ricardo Guilherme